Volta ao mundo: Nem sempre é tão fácil tomar a decisão.

Quantas vezes não te deu vontade de comprar uma passagem só de ida e ir para bem longe de tudo e viver uma vida nova? Mas aí você volta à realidade e desiste, geralmente é assim. No meu caso foi diferente, a vontade veio e não quis mais passar. Durante meses a ideia ficou martelando na cabeça até se tornar realmente uma opção. Entretanto, quem pensa que a decisão foi fácil está enganado. Pelo contrário, foi muito difícil.

Primeiro você terá que confrontar com os dilemas impostos pela sociedade em que vive e sim será muito difícil tomar sua decisão. Questões como essas abaixo serão um tremendo pesadelo para você: Porquê não compra uma casa? Porquê não abre seu próprio negócio? Porquê nao pega esse dinheiro e faz isso ou aquilo. Até você perceber que na sociedade em que vive você só será realmente valorizado quanto mais posses tiver e que tudo isso não te faz feliz, ai você estará pronto responder essas e outras perguntas sem qualquer remorso ou dúvida.

Passada essa primeira e dolorosa fase será preciso se desprender de tudo, pelo menos por um tempo, para começar a planejar seu roteiro. Se desligar do seu trabalho, avisar amigos e parentes. Pode ter certeza que essa parte será uma das mais difíceis. Apesar de seus amigos acharem sua aventura o máximo e torcerem por você, mesmo assim você vai sentir aquele aperto no coração em deixá-los, e querendo muito levá-los na mala. Mas não se preocupe existem ótimas companhias por aí, a começar pela sua própria. Num futuro bem próximo você vai perceber isso.

Para começar a definir um roteiro ele vai precisar ser factível e fazer alguma lógica, não adianta escolher viajar pelo mundo todo em um ano. Óbvio não vai dar! Nesta nova aventura o roteiro escolhido foi a Oceania, Ásia e tantos outros países e continentes. Eu sei que disse pra ter uma lógica, mas no meu caso a lógica nunca funcionou muito bem. Então, defini primáriamente uma viagem de um ano com paradas em países vízinhos, com destino final até onde o dinheiro puder me levar. Desafiador, não? Sei que muitos dos países que eu coloquei na lista provavelmente não se concretizarão, mas isso também torna a viagem mais atraente pra mim. Uma viagem coma a passagem de ida sem destino certo para a volta, acho que isso sempre foi meu maior sonho. Não defini também quanto tempo ficar em cada lugar, isso vai depender muito da afinidade com a cultura e com a percepção que eu tenha daquele lugar.

Passagem comprada 12 de Novembro de 2014. Brasil – Austrália com parada breve em Dubai…

A rota preliminar.

1) Australia
2) Indonésia
3) Malásia
4) Filipinas
5) Thailandia
6) Vietña
7) Camboja
8) Laos
9) India
10) Nepal
11) China
12) Mongólia
13) Japão
14) Rússia
15) Turquia
16) Egito
17) África do Sul

… Um mês depois

Cheguei a Sydney com a ânsia de quem chega ao seu destino mais desejado no mundo. Querendo aproveitar ao máximo cada minuto deste lugar. Muitas e muitas lembranças deste lugar sem se quer ter pisado aqui. Quem me conhece sabe que a Austrália significa muito pra mim, foi o país que despertou meu interesse pelo mundo e por uma vida longe de casa, mesmo sem ter saído das nossas fronteiras. Hoje posso dizer: sim a Austrália é tudo que eu sonhava e um pouco mais. Praias lindas, pessoas lindas e paisagens maravilhosas a serem descobertas a cada dia.

A princípio tinha pensado em ficar por aqui o máximo que o meu visto permitisse, ou seja, três meses. Mas levei um choque com o custo de vida. Meu planejamento de gastar em média U$ 1.500 dólares por mês foram por água a baixo por aqui. Sim, a vida aqui é cara e maravilhosa! Por isso, terei que encurtar a viagem em um mês. Neste sábado sigo em direção Cairns. Serão aproximadamente 2.500 km percorridos em 25 dias, a bordo de um ônibus parando em diveras cidades até lá. Mal posso esperar para desbravar a nova rota, mas com o coração apertado de deixar para trás Sydney e seu encanto particular. Sentirei saudades das pessoas que por aqui encontrei e me fizeram conhecer um pouco mais sobre o que é a vida de estrangeiros neste país: Emilly e Yves. Vocês foram ótimas companhias e abriram as páginas deste novo capítulo em minha vida. Sentirei saudades, mas desejando a vocês toda a felicidade que a vida pode dar.

Assim sigo rumo à novas aventuras e esperando que seja um até logo Sydney.

Informações importantes:
Tempo da viagem – 1 ano
Número de Países – 17
Budget total – U$ 27 mil dólares (cotação de 2.50 quando saí do Brasil)
Necessidades: lap top, celular e câmera fotográfica. (já comprei o celular e lap top. Falta ainda a câmera, pois estou com muita dúvida sobre comprar ou não a Go Pro.)

Próximo destino – Indónésia. Em breve terei muitas novidades.

Amigos: Obrigada por estarem torcendo pelo meu sucesso e espero que possam acompanhar através dos posts e das fotos a viagem.
Familia: Amo vocês!

Até o próximo post.
#anapelomundo

Anúncios

6 Comments

Add yours →

  1. Aninha, que tudo de mais incrível te aconteça durante essa viagem, muito bom nos falar sobre sua aventura aqui no blog. Vou acompanhar TUDO! Beijo grande e enjoyyyy (:

    Curtir

  2. Ai, friend! Que raiva, tinha escrito um post super bacana aqui para você, meu navegador travou e perdi. Ódio! Vou tentar lembrar tudo.. rs

    Primeiro é que estou com saudade de você! E esse blog vai ajudar que a gente não perca o contato, ajudar a ter notícias suas e te ver feliz da vida assim! Eita, coisa boa! Para mim isso é o mais importante!

    Ver esse blog e ler esse post inspirado me deixou coçando para pegar a mochila e se juntar a você, viu! Como dá vontade de chutar tudo por um tempo, que seja, e cair no mundo. Sabe que te admiro demais pela sua coragem e por tantas outras razões! Aproveita, gata! Se joga nesse mundão que ele é seu!

    Ah, sobre a câmera. O Chris tem a GoPro 3 (mas se for comprar, aconselho a pegar a 4). Ela é perfeito para viagens, ainda mais quando se está sozinha, pois dá para fazer selfies sem você ficar com cara de bolacha (igual fica quando fazemos com celular, por exemplo, porque ele fica perto demais do rosto). Como ela tem o cabinho que é regulável e tem lei angular (tipo fish eye) ela é ótima para capturar paisagens e a resolução dela é perfeita, muito boa mesmo, seja para fotos ou vídeos. Enfim, super recomendo, além de ser pequena, leve e prática de carregar na sua andança pelo mundo!!!

    Beijão, friendiiiiiiii!!!!!!!! Lov u!

    Curtir

  3. Boa sorte Ana Paula, que seja iluminada em todos os dias de sua vida, longe de casa. O conhecimento é um dos únicos bens que ninguém pode roubar de nós, ou seja, rica ou pobre, você terá essa bagagem com você pelo resto de sua vida. Como dizia St. Agostinho “O mundo é um livro, e os que não viajam acabam lendo só uma página”. Um abraço, do seu ex-colega do Informa.

    Curtir

  4. Anaaaa, sucessoooo!!!!
    Estou ansiosa pelo próximo post 🙂
    Que seus caminhos sejam iluminados e que você encontre muita alegria em cada lugar que passar!!
    Bjss
    Ju

    Curtir

  5. Ô candanga! Atualiza esse blog aqui! Tô ansiosa para ler mais!!!

    Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: